segunda-feira, agosto 27, 2007

SEM PENA

Não, não regresses
andorinha
o poeta adivinhou,
já se foi a pena minha
e a doce Primavera
à minha vida voltou...

Três andorinhas de barro
e um poema me bastou!...

Corações, ah, ah, corações!
O teu é daqueles que parte,
matéria sólida,
feito pelas mãos da arte.
O meu é aquele que Deus me deu,
músculo ensanguentado
que chora amargurado
e ri de espanto apaixonado.

A tua arte é precisa, consisa
pensada, estudada...

A minha: (se arte fosse)
seria a natureza bruta
a nascer sem nada dizer;
Fonte de nascente imaculada;
Menina de bem crer...
Que pela mão me traz
a nova alvorada!


Fernanda

38 comentários:

Sol da meia noite disse...

Que bom que é quando a doce Primavera volta à nossa vida...

Lindo poema!

Beijinhos!!!

Rosa dos Ventos disse...

Ai, as andorinhas de barro pintado de negro e vidrado...já não me lembrava delas!
Abraço

Ana Luar disse...

E tu adivinhaste a minha conversa desta noite.
Tb ela passeava com as andorinhas... :)

Passarinhei por todo o blog e adorei o que li... levo no bico uma lembrança... que colocarei na minha casa (sinal de que adorei)

Tiago R Cardoso disse...

Vou começar a repetir os meus comentário, muito bom.

poetaeusou . . . disse...

*
Menina de bem crer...
*
jinos
*

astrid disse...

"Que pela mão me traz
a nova alvorada!"

Veio a esperança, linda, dourada....

Bj

Isabel disse...

Oh Fernanda vim aqui pela primeira vez e confesso-me surpreendida com a tua poesia .
Tocou-me...
O meu coração é desses como o teu... músculo ensanguentado, que ora chora amargurado, ora ri de espanto apaixonado.
O meu coração é desses que bate, sente, doi e moi, grita, canta, e ri...
O teu poema fez-me sentir... sentir-te

Um abraço

Isabel

brisa de palavras disse...

As andorinhas vao e voltam....sempre
um abraço
brisa de palavras

poetaeusou . . . disse...

*
reliiiiiiiiiii,
*

multiolhares disse...

O coração deveríamos sabe-lo escutar,
Como um trovador que canta
Sob as aguas do mar
ji

Daniel J Santos disse...

Excelente canto de poesia, o Tiago disse-me para vir ver e gostei, vou voltar.

Helder Ribau disse...

optimo refugio aqui...

www.ditosecontos.blogspot.com

MEU DOCE AMOR disse...

Deixo um beijinho doce e com as tuas palavras me vou.

C Valente disse...

Obrigado pela atenção, isto parece que está quase curado.
De vez em quando temos de dizer alguma coisa, acordar as mentalidades para o que se passa no nosso país
obrigado pelos versos
no teu blog esse é cheio de poesia como sempres
Saudações amigas com um beijo

Lu@r disse...

Estou aqui para receber a tua mão, mas, desde já aviso...
Já me tocaste com as tuas palavras.

Beijo sentido

Jograis e Trovadores disse...

É o amor. Hoje como ontem.
Beijinhos

SIMPLESMENTE.... C disse...

Fernanda, fui eu que fiquei em ler os teus lindos poemas ! Adorei seu blog, vou voltar sempre viu??!
obrigada pela visita!
abraçinhos...

Kalinka disse...

Fernanda, que bela poesia, tão cheia de brilho da Primavera!

Ora bem, vou iniciar uma série de posts sobre o ALFABETO da minha Vida. Cada dia vou postar uma letra do abecedário, e direi o que achar sobre ela, podem ser coisas boas ou menos boas, são as que foram ou são importantes durante a minha vivência.
Hoje, em homenagem ao meu neto ANDRÉ - dia do seu 1º aniversário: Parabéns a você, nesta data querida, muitas Felicidades, muitos anos de vida...
começo precisamente pela 1ª letra do Alfabeto - a letra A.

Beijitos azuis (em homenagem ao meu neto)

rosa dourada/ondina azul disse...

"A minha: (se arte fosse)"

seria a de poetisa !

E que bem que te fica, Fernanda !


Beijinhos, para ti,

astrid disse...

Um bj Fanny

Alice disse...

Querida Fernanda...
A arte mais pura é aquela que salta directamente do coração do artista para os sentidos de quem recebe...
Pura... simples... bela...
Como os teus poemas
Beijinhos para ti...

Papoila disse...

Arte és Fernanda.
Conjugas as palavras com muita sabedoria e sentimento...

Beijinhos
BF

SentidoS disse...

Tamanhos são, os segredos que moram no olhar de uma andorinha, sentires profundos no voejar de uma menina...adorei este poema...

Beijo Sentido

Alice disse...

Passei para te reler e deixar um beijo...
Quando puderes passa pelo Detalhes... há um carinho para ti...

Alexandre disse...

As andorinhas costumam ser um bom prenúncio, e as novas alvoradas também! Que cada dia traga sempre uma novíssima alvorada!

Muitos beijinhos!!!

Naeno disse...

ELA

Olho-te e estremeço
Tremo, turvo a vista, toldo a alma
Esse torvelinho eu não mereço
Eu quero a vida calma
Olho-te e é desalinho
Quase um desastre no começo
Eu quero a vida calma.

Tudo roda
Quando chegas
Tudo é precipício
Quando partes
Eu não sei viver
Essa tragédia grega
Eu quero tudo em paz
E quero arte.

Um beijo
Naeno

De Amor e de Terra disse...

Olá Fernanda; obrigada pelas suas visitas.

Gostei de aqui vir!

Um beijo da

Maria Mamede

C Valente disse...

Obrigado, muito obrigado, que nos vamos a encontar por muitos mais anos
saudações amigas com um beijo
obrigado pelo presente

O Profeta disse...

Desprendem-se gotas do azul na água
O tempo continuará a existir
Ávida terra de assombro
Vacilantes passos no partir

Manhã submersa de neblinas
A noite teceu seu manto
A agua na sua eterna viagem
Cobriu a ilha de pranto


Doa semana


Profético beijo

Alex disse...

Lindos os teus poemas.
Um dia destes peço-te um, para ficar bem no meio do nosso Rayograma. Deixas?
Um beijo, obrigada pela visita

sofialisboa disse...

são sempre palavras de amizade que deixas na minha casa, e dpois venho aqui e vejo aquilo que escreves e fico sem palavras...mas deixo-as na mesma para saberes que gosto de te ler sofialisboa

Papoila disse...

Ainda com os olhos rasos de estrada venho retribuir a visita.
Belo poema!
Beijos

NETMITO disse...

BONITO O QUE ESCREVES.

DUAS ASAS AO SOL SÃO FOGO,DUAS SÃO AS VOZES AO CORPO,SOLIDIFICO A ALMA,E VIVO COMO POETA À LUZ...

bjs

rosa dourada/ondina azul disse...

Voltei e reli.

Beijinhos,

Jograis e Trovadores disse...

Vim agradecer a visita. Belo poema!
Beijinhos

Maria disse...

Gosto de andorinhas, e essas são da minha memória...

Beijinhos, Fernanda

Carminda Pinho disse...

Obrigada pela visita, Fernanda.
Pena que os poemas que posto não são escritos por mim :).
Estes que aqui li sim, são teus e são lindos. Parabéns.
Voltarei.
Beijinhos

aryana disse...

Mais um momento de ternura
Obrigada pelo que és e sentes
Um grande beijinho