quinta-feira, junho 19, 2008

SEDUÇÃO

Pedaço pequenino de luar
com um doce sorriso a seduzir!
Encontrei-te sozinho, junto ao mar
e pediste silêncio p'ra te ouvir!

»Quero-te junto a mim neste lugar
que desejo contigo repartir!...
É tempo de vivermos a sonhar
Esquecendo que a vida vai fugir«

Afinal procuravas também luz...
Nos meus olhos, a brilhar
qualquer coisa que eu sei que traduz
que é melhor encontrar que procurar!...

E quando de Sereia me chamavas
nos teus loucos arroubos de desejos!...
Quantas vezes pensaste que afogavas
a tua sede louca nos meus beijos!

Como tu te enganas-te, meu Amigo!
do teu sonho e da tua realidade
eu nunca fui Sereia mas, abrigo!
que apagou os vestígios da verdade!...

Fernanda Costa
Lisboa, 19 de junho de 2008

34 comentários:

Oliver Pickwick disse...

Mais uma poesia que seduz. Decerto, por conta da inspiração que capta do paraíso de Açores.
Saudações do condado!
Um beijo!

gaivota disse...

minha querida fernandinha, ainda ando em mudançassssssssss, tralha e mais tralha, lavar, limpar, arrumar...
nunca mais tem fim!!!
estas inspirações das ilhas mais bonitas do mundo...
venho deixar o meu carinho e muitos beijinhos

BANDEIRAS disse...

Querida amiga boa noite,

Que ótimo um post tão lindo, novinho em folha, feito na hora, quase posso imaginar você ainda escrevendo.
Um milhão de abraços.

Maria disse...

Já me tinha perguntado o que era feito de ti....
Excelente poema, Sereia... :))

Beijinhos

Zé Carlos disse...

Lindo... Fernandinha... à beira mar e com este romantismo todo, deveria estar maravilhoso!!!
Beijão do teu amigo ZC

tulipa disse...

Fernanda
que bela poesia
as ilhas dos Açores são um bom motivo de inspiração, acredito.

O que eu tenho para oferecer é uma visita virtual aos glaciares, se estiveres interessada, vem comigo.

Ou então, uma sugestão bem mais perto: que tal uma visita à Rota das Tabernas?
Huuummmmm, que cheirinho a jaquinzinhos fritos.

Bom fim de semana.
Abracinhos.

xistosa - (josé torres) disse...

Encontrei-te sozinho, junto ao mar
É tempo de vivermos e sonhar
que é melhor encontrar que procurar
porque sou a sereia para te encantar.

Tal é a sua poesia.
Conseguimos partir para coisas belas e profundas.
Obrigada por mais este momento.

adrianeites disse...

depois de uma eliminação trste da selecção so mesmo um poema da fernandinha para nos deleitarmos!!

bjs

Isabel-F. disse...

mais um belo poema teu.

parabéns.


beijinhos e bfds

Pena disse...

Sensível e Brilhante Amiga:
Uma sedução incrível de talento e Alma poética.
"...nunca fui Sereia, mas abrigo!"
"...quem apagou os vestígios da verdade!..."
Sem palavras pela ternura, carinho desta sedução bela.
Incrível de talento e genialidade.
OBRIGADO por este momento: magnífico, terno e sensível.
Adorei!
Beijinhos de muita admiração.
Com fescínio e respeito.

pena

José Miguel Gomes disse...

Belo... Fazes bem em deitar para fora, só assim se pode nadar...

Fica bem,
Miguel

Paradoxos disse...

"Como tu te enganas-te, meu Amigo!
do teu sonho e da tua realidade
eu nunca fui Sereia mas, abrigo!
que apagou os vestígios da verdade"

inspiraste-me!!!! :-)
beijinhos em ti

Zé Povinho disse...

Mais um belo poema, sem lamentações e sem recriminações, como eu gosto.
Abraço do retornado Zé

Sophiamar disse...

Um belo poema!
um beijinho e um bom fim de semana.

Bem hajas!

Agulheta disse...

Querida amiga.Nada melhor que esta bela poesia,para seduzir o pensamento! adorei.
Beijinho BFS Lisa

paula disse...

Linda Fernanda ,
Deixo um beijinho e desejo de um bom fim de semana , rodeado de mar , de alegria , de Amor ...
E de poesia .
Beijinhos ,
Paula

Ana Martins disse...

Lindo seu poema, fascinante sua forma de escrever.
Bjs, Ana Martins

Helder Ribau disse...

Olá...

vim visitar este (en)canto.. e dizer que regressei...

Helder

Alice Matos disse...

"...eu nunca fui Sereia mas, abrigo!" - uma verdade esmagadora... - lindo!

Fernandinha, perdoa a minha ausência... Estou sem novidades mas vim para matar saudades deste teu espaço...

Beijinhos para ti...

O Guardião disse...

Um canto muito humano, de quem sabe nadar, mas não é sereia.
Bom domingo
Cumps

azul disse...

fernanda:
os meus parabéns.

adorei...
"Afinal procuravas também luz...
Nos meus olhos, a brilhar
qualquer coisa que eu sei que traduz
que é melhor encontrar que procurar!..."

abraço.

Vieira Calado disse...

Passei para ler as novidade e deixar um beijinho.

Baby disse...

A arte da sedução...tão importante na conquista do amor!
parabéns por mais este lindo poema.
Beijinhos.

mundo azul disse...

Muito bonito o seu poema!
Pena que nem sempre é como a gente gostaria que fosse, não?
Beijos de luz e uma semana feliz!!!

Estrela do Sul disse...

"mas vestigios da verdade".
Lindo, amiguinha. Adorei.

"Amizade verdadeira é
difícil de encontrar,
díficil de largar e,
impossível de esquecer"

Uma otima semana

Bjinho amigo

Mario Rodrigues

Em espaço de partilha:
http://toquedeestrela.blogspot.com
http://sensualidadeemletras.blogspot.com

tulipa disse...

Ele de AMARGO não tem nada…
é todo DOCE.

Queres vir comigo?

Então, despacha-te,
vou amanhã telefonar para saber se ainda há bilhetes!!!

Dias disse...

Entrei e sorri.
Para alem do cor-de-rosa, sabia que ia encontrar verbos bonitos bem tratados e conteudos mais ricos que o que dizem.
Não me enganei, mas prefiro o tom risonho a este sentir de lamento, mesmo interprete não sendo.

Beijos salgados, do lilás ao roxo

Manuela disse...

Beijinho

Manuela

Chinha disse...

Um poema que abarca o coração...

A força do poemar

Lindo

Bjinhos

Mário Margaride disse...

Mais um belo poema, querida Fernandinha.

A tua sensibilidade, e ternura, estão aqui bem patentes, neste lindo poema!

Beijinhos doces...

Mário

SONHO

Sonho, imaginando viver.
Sonho, sonhando, sem querer.
Sonhos despertos...
Sonhos sonhados...
Uns, de olhos abertos, outros fechados.
Sonho, meu filme solitário,
Do subconsciente, ou do imaginário.
Em ambos sou ecrã, sou projector,
Artista, realizador
E único espectador.
Sonho, minha fuga, meu abrigo.
Sonho que construo ou se constrói.
Sonho que dá prazer, sonho que dói...
Sonho que é prémio ou é castigo.
Por vezes, o sonho vem sem avisar,
Mas, sonhado ou desejado.
Um sonho é um sonho...
E como é bom poder sonhar!!!...
Sonho, arena dos meus receios.
Sonho, vitrina dos meus anseios.
Em ambas sou herói, sou expositor,
Sou vítima, sou vencedor
E único avaliador.

Mário Margaride

Bichodeconta disse...

Lindo este poema que deixa transparecer alguma amargura, ou alguma nostalgia.. QUE SAUDADES DE ANDAR POR AQUI..DE A LER, MAS NEM SEMPRE É POSSIVEL, OU NEM SEMPRE A SAUDE O PERMITE.. DEIXO UM BEIJINHO, ELL

C Valente disse...

Voltei e passei para deixar as minhas saudações amigas
com beijo amigo

Nilson Barcelli disse...

Mais um poema unde a criatividade e a capacidade para a rima vêm ao de cima.
Magnífico poema cara amiga. Parabéns.

Beijinhos.

Bill Stein Husenbar disse...

Lindíssimo.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/