segunda-feira, julho 23, 2007

Àqueles que

àqueles que
viajam na escuridão da palavra;
àqueles que,
inocentemente, estão na cegueira espiritual;
àqueles que
percorrem caminhos de privação material;
àqueles que
padecem da mediocridade, sem culpa;
àqueles que,
inconsolados, conseguem ter esperança;
àqueles que,
por impossibilidade, vivem no erro;
àqueles que
são vítimas da arrogância oportunista;
àqueles que
adormecem no desejo de alfabetizar-se...

Para eles,
a pomba da paz!

Fernanda

2 comentários:

poetaeusou disse...

*
aquela que pacifica
que continue,
nas asas do açor
*
bjs
*

Fernanda e Poemas disse...

Poetaeusou,obrigada pelas tuas palavras amigo.

Beijinhos,

Fernandinha