terça-feira, março 16, 2010

!... FOGACHOS DE LUME....!




FOGACHOS DE LUME



O RESCALDO DO LUME AINDA ME AQUECE
DEIXANDO A MORNIDÃO DE UMA SAUDADE !
SAUDADE QUE É UMA SOMBRA QUE ARREFECE
COM UM SABOR DISTANTE A MOCIDADE !


LÁ FORA O SILÊNCIO AMANHECE
DESPERTO PELA POUCO CLARIDADE.
COMEÇA POR FALAR MAS ESMORECE...
SEM CHAMA JÁ NÃO HÁ FOGOSIDADE.


O TEMPO VAI PASSANDO E FAZ-SE TARDE.
A TOCHA DA FOGUEIRA JÁ NÃO ARDE.
O SILÊNCIO JÁ NÃO FALA, RESFRIADO.


EVOCO OS TEMPOS IDOS INVERNOSOS
E LEMBRO UNS OLHOS TERNOS DESEJOSOS...
COM FOGACHOS DE LUME INCENDIADO !


FERNANDINHA

31 comentários:

Maria Valadas disse...

Querida Fernanda,
Realmente não há necessidade de palavras neste post. As imagens falam por si no esplendor do sol que nos ilumina.

Parabéns minha querida.

Beijos.

Maria

Paula Raposo disse...

Fantásticas fotos!! Gostei imenso! Lindas.
Beijos.

Dulce disse...

Fernandinha, amiga querida, que fotos lindos, que lugares de sonho...
Obrigada por esse agrado aos olhos, aos sentidos.
Beijos

RETIRO do ÉDEN disse...

Lindíssimo tudo por aqui.
Ficamos mesmo sem palavras!
São as Mãos de Deus no Seu Universo Cantado só com os sons da Natureza nos seus Fogachos/fogo no Seu Esplendor do Amor DELE!
Obga.
Bjs.
Mer

Sonhadora disse...

Minha querida Fernanda
Lindissimas fotos...realmente não são precisas palavras.

Beijinhos
Sonhadora

Isa disse...

Fernandinha,lindas as fotos, belas as palavras e o teu blog um "must",
como diz uma das minhas noras.
Parabéns.
Tens um selo do "selos e mimos"
Beijo.
isa.

João Videira Santos disse...

...No vazio das palavras, as fotos que tudo dizem...

as arteiras disse...

Olá, Fernanda!

A natureza já é poesia.
E as fotos dizem tudo.
Tenha uma linda semana!
Bjs!!
As arteiras

mundo azul disse...

__________________________________

Essas imagens, não falam por si mesmas, gritam!


Maravilha, Fernanda...


Beijos de luz e o meu carinho!!!

_______________________________

FOTOS-SUSY disse...

BOA NOITE MAE, FANTASTICAS FOTOS...SAO DE UMA BELEZA MAGNIFICA...ADOREI...QUE TENHA UMA EXCELENTE SEMANA!!!
BEIJOS COM MUITO CARINHO E TERNURA,



SUSY

sonho disse...

Adoro o por do sol...as fotos descrevem a maravilha da natureza...
Beijo d'anjo

gaivota disse...

lindas, com sempre, as tuas fotos...
beijinhos, maninha

Pelos caminhos da vida. disse...

Esteja certo de
que a felicidade
de sua vida não
pode vir de fora.

Você só poderá
encontrar a
felicidade quando
souber fazê-la
nascer de dentro de
seu coração,
quando aprender a
ajudar a todos
indistintamente,
com suas ações,
suas palavras e
seus sentimentos.

Hoje estou muito feliz e
quero dividir minha felicidade
com vc.

beijooo.

Manuela disse...

Agora ficou bem amiga, estava a ver que não conseguia.
Eu ia lá a ver e estava tudo bem, não entendia o que acontecia.
Lindo poema, e as fotos adoráveis e lindas como sempre.
Beijinhos e qualquer coisa já sabe.
Manuela

Maria Dias disse...

Oi Fernasnda...

Saudades deste cantinho.Q linda a casa e toda a natureza retratada por vc hein?VC é muito boa em tirar fotografias e claro tb na poesia.

Beijos

P.s.Adorei a nova cor do teu blog!rs

MULHER DE FASES! disse...

belas imagens!!!!belas palavras e q as chamas nunca se apaguem!!abçaoo Fernandaaaa!!saudade!!

Andradarte disse...

Fotos maravilhosas ......e soneto
sentido.
Beijo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Fogachos divinos!!!! O soneto, sem comentário.
Adorei***********************

***************

VOLTAR
À querida amiga Fernandinha*

Eu pressinto as piscadas
das luzes que ao longe
vão marcando meu retorno.
São as mesmas que iluminaram
com seus pálidos reflexos
fundas horas de dor.


E ainda que não queira o regresso
sempre se volta ao primeiro amor.
A velha rua onde o eco disse
\"Tua é sua vida, teu é seu querer\",
sob o olhar zombador das estrelas
que com indiferença hoje me vêem voltar.
Voltar...


com a cara murcha,
As neves do tempo
pratearam minha fronte
Sentir...
que é um sopro a vida,
que vinte anos são nada,
que febril a olhada
errante na sombra
te procura e te nomeia.
Viver...


com a alma aferrada
a uma doce lembrança
que choro outra vez
Tenho medo do encontro
com o passado que volta
a enfrentar-se com minha vida...


Tenho medo das noites
que povoadas de lembranças
encadeiam meu sonhar...
Mas o viajante que foge
tarde ou cedo detém seu andar...


E apesar do esquecimento, que tudo destrói,
tenha matado minha velha ilusão,
guardo escondida uma esperança humilde
que é toda a fortuna de meu coração.
Voltar...

Trad. pela Renata


Música que a personagem Raimunda canta no filme Volver, de Pedro Almodóvar, interpretada por Penélope Cruz na voz de Estrella Morente.

Beijos, querida amiga, que me aceita e que merece tudo!
Boa noite sempre!

Daniel Costa disse...

Fernandinha

Um pouco virado para a nostagia, o poema é muito interesasste. De realçaa a coerência das Ilustrações, no fundo marcam um contraste digno, a marcar uma bela postagem. Admirei!
Beijos
Daniel

Gil Moura disse...

Querida fernandinha

Como sempre um belíssimo poema e belíssimas imagens!

Adoro o que escreves!

Beijinhos muitos!

Mário

Daniel Costa disse...

Fernada

No meu blog milagre tens um selinho que te dediquei, por nomeação.
Podes ir buscá-lo, ok?

Beijos
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
Fernandinha
,
o teu poema é um vulcão,
feito luzeiro
sempre useiro
em erupção !
,
conchinhas,
,
*

Tatiana disse...

Belíssimo Soneto!
As fotos sempre encantadoras!

Beijos com meu imenso carinho

SAM disse...

Fernandinha, que beleza de imagens! Que esplendor! E tocante sempre os seus sonetos, amiga. Obrigada.


Carinhoso beijo.

Fernanda disse...

Amiga querida,

Poema belíssimo e ilustrado por imagens fabulosas.

Fiquei com a sensação de que havia nostalgia nas tuas palavras.
Espero estar enganada.

Beijinhos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*Na verde encosta coberta de asas
já repica um azul de violetas.
Somente ao longo da floresta escura
demora a neve em línguas dentilhadas,
mas gota a gota se vai desfazendo
atraída pela sede da terra.
No pálido céu alto pastam alvos
rebanhos de nuvens. Um pintassilgo
em amoroso canto se desfaz:
- Homens, amem-se e cantem em paz!

Herman Hesse*

Trad. pela Renata*

Gosto muito de vc, querida Fernandinha!
Beijos***********

Ana Paula disse...

Querida Fernandinha como é bom ler a tua poesia que fala de saudade, e de muita ternura.
É verdade querida o tempo vai passando e faz-se tarde, mas ficam esses bons momentos que nunca se irão apagar da memória.
Adorei!
Adorei também estas magníficas imagens de sítios maravilhosos ao por-do-sol, sítios esses que valem mais que mil palavras, tudo o que possa dizer será pouco.
Espero que esteja tudo bem contigo. Sente um abraço muito apertadinho,
Ana Paula

Vieira Calado disse...

Os tempos invernosos... já lá vão!

Vem aí a Primavera!

Desejo tudo de bom para si, querida amiga!

Beijinhossss

Sonia Schmorantz disse...

Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada,
e o sono, a mais incerta barca,
inda demora,
quando azuis irrompem
os teus olhos
e procuram
nos meus navegação segura,
é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,
pelo silêncio fascinadas.

Eugénio de Andrade

Um lindo domingo e uma semana de paz e sucesso em tudo que fizer.
Um abraço

Sônia

Anjo azul disse...

Minha doce amiga Fernandinha. As tuas palavras são como chamas vivas, que dançam sobre as lindas fotos que aqui tens.

Na janela da vida nos debruçamos,
Recordando o que o tempo levou.
Ao destino perguntamos,
Porque não nos ajudou?
No ombro da tristeza lamentamos
O tempo que esvoaçou...
Em silêncio nos interrogamos
Onde foi que a gente errou?
Será que amamos,
Alguém que nunca amou?
Ou será que sonhamos,
Um sonho que acabou?
Acontece que aqui estamos
Abraçados ao que restou…
E com saudade choramos.
A felicidade que foi e não voltou.

Que a vida nunca deixe de te sorrir com as tuas mais desejadas felicidades.

Obrigado por existires

Beijos com amizade e carinho

AnjoAzul

Milouska disse...

Beleza sem par! É de ficar sem respiração...
Um grande beijinho, Fernanda.